Read some of the articles here in English. Look for the [English] sign.

23 janeiro 2009

O homem de Neanderthal e o Rei da Criação

Por Chuck Missler, traduzido por Allan Ribeiro
Da
eNews issue de 06 de janeiro, 2009
http://www.khouse.org (visite nosso website para uma assinatura GRÁTIS)


[Voltar]

À medida que nos aproximamos do 200° aniversário do nascimento de Abraham Lincoln em 12 de fevereiro, devemos também encarar o 200° aniversário do nascimento de Charles Darwin. o 150° aniversário de A Origem das Espécies de Darwin também se aproxima em novembro. Em reconhecimento do tremendo impacto que a teoria de Darwin da evolução tem tido sobre o mundo, estamos imprimindo artigos que tocam no outro lado da história. Na eNews de 23 de dezembro de 2008, nós definimos a palavra 'evolução'. Esta semana iremos escrutinar o Homem de Neanderthal e ver que mesmo os esforços do homem para demonstrar a evolução da humanidade acabaram em glória para Deus.

Em 1856, os ossos de um antigo humano foram descobertos em uma caverna no Vale Neander, a leste de Dusseldorf, Alemanha. Os ossos vieram a ser chamados de o Homem de "Neander Thal", (Neander Vale).

Durante o século XX, o público foi ensinado a ver os Neandertais como grandalhões desajeitados, com mandíbulas peludas protuberantes e lábios caídos; o "homem das cavernas", primo evolucionário menos-brillhante do homem. Não importando que esses sujeitos antigos tinham crânios com espaço para o cérebro, e portanto cérebros, ainda maiores do que os nossos.

Quando o grande patologista Rudolf Virchow (1821-1902) examinou os ossos de Neanderthal em 1872, ele concluiu que o neanderthal, descoberto em 1856 era um homem de meia-idade, com casos sérios de artrite e raquitismo (causado por uma deficiência de vitamina D, devido a uma carência de exposição à luz solar). Depois que A Origem das Espécies de Darwin foi publicada, a visão de que esses ossos teriam vindo de um ancestral evolucionário distorceu a objetividade de muitos cientistas; o neanderthal de ossos pesados passou a ser encarado como um tolo elo perdido entre os gorilas e o homem moderno.

À medida que progressivamente se conhece mais sobre esses antigos humanos, paleoantropólogos tem trabalhado para discernir exatamente como os neandertais se encaixaram na história humana. Estudos recentes sobre DNA mitocondrial tem alegado demonstrar que os Neandertais, conquanto proximamente relacionados aos humanos modernos, não foram seus ascendentes diretos. No entanto, os 3 esqueletos do Lago Mungo encontrados na Autrália, um homem anatomicamente moderno, também têm DNAmt diferentes dos dos humanos de hoje. Enquanto a linhagem humana dos neandertais pode ter sido extinta, as evidências dizem que eles foram pessoas inteligentes.

Descobertass durante anos mais recentes tem lançado mais luz sobre os neandertais e suas vidas. Desde a descoberta original no Vale Neander, mais ossos neandertais foram encontrados pela Europa e até em Israel. Os neandertais possuiam o osso hióide, que é necessário para a fala humana. Eles foram encontrados com ferramentas e armas, desenhos em cavernas, evidências de funerais e até mesmo um instrumento musical. Na verdade, os buracos dos dedos da flauta neandertal encontrada na Eslovênia em 1995 eram espaçados de acordo com a escala diatônica - do, re, mi, fa, sol, la si - o que mostra que seu fabricante possuía tanto inteligência quanto um ouvido musical. A imagem do Neandertal está tendo que ser revista, à medida que cientistas percebem que enquanto eles tinham ossos mais densos e eram mais poderosos fisicamente do que somos hoje, esses humanos eram também pessoas inteligentes, criativas e espiritualmente conscientes.

De fato, o Dr. Jack Cuozzo, um ortodontista de New Jersey, que estudou muitos dos crânios neandertais em primeira mão, argumenta que, baseado em sua experiência no estudo do crescimento dos ossos, os neandertais podem ter simplesmente tido vidas extremamente longas - talvez 400-500 anos, ao invés de nossos típicos 80.

Ironicamente, o nome Neander é uma versão clássica de Neumann, que significa "novo homem". Mais irônico ainda foi o jeito que o vale do "Novo Homem" recebeu seu nome. Em meados dos anos de 1600, um jovem chamado Joachin Neander estabeleceu-se em Dusseldorf, Alemanha, como reitor da escola de latim. Enquanto estava suspenso do ensino durante alguns desentendimentos com a igreja reformada, ele passava grandes períodos caminhando no vale do rio próximo e escrevendo hinos. Aparentement ele passou tanto tempo neste vale agradável próximo a Dusseldorf, que deram o seu nome a ele. Seus hinos foram publicados e alguns, como os seguintes versos, são cantados hoje.

Louvado seja tu, o Senhor Todo-poderoso, o Rei da Criação
Oh, miha alma, louva a ele, pois ele é tua saúde e salvação
Todos vós que ouvis, agora ao seu templo se acheguem
Juntai-vos a mim em alegre adoração.

Enquanto os cientistas trabalham para colocar os neandertais em seu lugar apropriado na história humana, o nome dado a esses antigos seres humanos traz à mente que outro homem do Vale Neander, que louvava Deus como o Todo-poderoso - e talvez os ossos de Neandertal, mesmo agora, estejam trazendo glória ao mesmo Rei da Criação.


Links Relacionados:

Joachim Neander - Answers.com
Neanderthal Flute - NYU
Neanderthal: 99.5 Percent Human - Live Science
Saint Cesaire - eMuseum
What About the Neanderthals? - Creation Defense
The Continuing Story of Neandert(h)al Man - Centrum voor Recht and ICT

7 comentários:

Marcus Paixão disse...

Olá Alan, sou Marcus, pastor da segunda igreja batista em Campo Maior. Boa matéria sobre o H. Neanderthal. Escrevi uma monografia no fim do ano passado sobre a criação do homem. Analisei vários fósseis dos supostos ancestrais humanos, e 'todos', quando não foram fraudados, apresentam-se como fósseis de espécimes de górilas extintos ou de seres humanos. nunca nenhum fóssil de um suposto "ancestral humano" foi identificado até hoje, e nem será.
Alguns livros interessantes:
1. A caixa preta de Darwin
2. Como tudo começou
3. O Delírio de Dawkins
Apesar de ser evolucionista, o livro do Dr. Francis Collins, A linguagem de Deus traz algumas informações interessantes, que revelam a presença de uma força inteligente na criação do homem. Collins é o que chamamos de "evolucionista teista".

Marcus Paixão disse...

Alan, aproveita e da uma olhada no meo blog
marcuspaixao.wordpress.com

Allan Ribeiro disse...

Marcus,

Desculpe a demora!
Já passei pelo seu blog e gostei.

Você tem que conhecer o Moisés Bezerril. Ele é o fundador da Sociedade Criacionista Piauiense e professor no seminário presbiteriano aqui em Teresina. O endereço de dois dos blogs dele vão abaixo. Espero que possam ajudar a construir novos e interessantes laços.

Conheço pelo menos 2 dos livros que você citou, embora ainda não tenha lido nenhum deles.

Obrigado pelas visitas!

Wandrey Suarez disse...

Já eu tenho uma nova versão sobre o homem de neanderthal.

Em um recente estudo perspicaz das escrituras o espírito santo me iluminou com "lampejos de luz sobre a criação animada" - vale a pena acreditar.


http://estudopessoal.blogspot.com/2011/02/lampejos-de-luz-sobre-criacao-animada.html

Wandrey

Allan Ribeiro disse...

Filho,
Essa sua "nova versão" é excelente como fantasia. Tolkien tem uma versão semelhante em "Silmarillion". C.S. Lewis também dedicou-se a uma versão na primeira de suas "Crônicas de Nármia". São obras de literatura. Porém, um estudo bíblico que "completa" o texto sagrado como o seu faz, não pode ser levado a sério. Você comete o erro que denuncia em seus irmãos de fé: torce o texto bíblico para se adequar às suas próprias crenças e desejos.

Seu estudo não parece tão perspicaz como você julga. Você parece querer que acreditemos mais no que você diz do que no que está escrito na Bíblia. Assim não vale a pena acreditar!

Por fim, como você sabe que foi o Espírito Santo que te revelou esta verdade? Que critérios você usa para discernir o que vem do Espírito e o que vem de sua própria cabeça, ou pior, de outros espíritos?

A Verdade está lá fora. Você parece ter vontade de saber, mas está procurando no lugar errado.

Wandrey Suarez disse...

E pensei que o irmão, em vez de apenas lançar sua crítica fundamentalista, iria comentar o texto e, como anexo à crítica posterior e inteligente, pudesse apontar um link com um estudo mais verdadeiro que o meu.

Mas o irmão ateve-se a apenas criticar com justificativas evasivas e fundamentalistas.

Wandrey

Allan Ribeiro disse...

Caro Wandrey,

Pensei que tinha comentado o texto.Talvez não tenha sido um comentário inteligente,como você esperava. O que eu posso fazer é comentar ponto a ponto o seu texto, se isso trouxer alguma satisfação.

Quanto a ser fundamentalista, fico feliz em afirmar que procuro sim me ater aos fundamentos bíblicos. Não vejo isso como um defeito e nem poderia me afastar desses princípios para agradar ao irmão.

No mais, estou aberto ao diálogo.