Read some of the articles here in English. Look for the [English] sign.

14 janeiro 2005

Jesus Fez Milagres Mesmo?

Escrito por Daniel Morais and Michael Gleghorn,
Traduzido por Allan Ribeiro

O Que os Historiadores Modernos Acham?

"Eu posso crer que Jesus era uma ótima pessoa, um grande mestre. Mas eu não posso crer que Ele fazia milagres". Você já ouviu um comentário como este? Talvez você tenha chegado a se perguntar, Jesus fez mesmo milagres?

Marcus Borg, um proeminente mebro do Seminário de Jesus 1, declarou, "A despeito das dificuldades que os milagres representam para a mente moderna, em termos históricos é virtualmente indiscutível que Jesus era um curador e um exorcista 2". Comentando sobre a habilidade de Jesus em curar os cegos, surdos e outros, A. M. Hunter escreveu, "Para estes milagres a evidência histórica é excelente 3".

Historiadores críticos um dia já creram que os milagres atribuídos a Jesus na Bíblia eram puramente o produto de um aformoseamento de uma lenda. Tais exageros a respeito da vida de Jesus e de suas obras teriam se desenvolvido a partir de tradições orais que se tornaram mais e mais fantásticas com o passar do tempo até que foram finalmente escritas no Novo Testamento. Todos nós sabemos como história compridas se formam. Uma pessoa conta uma história. Aí outra conta quase a mesma coisa, exagerando só um pouquinho. Com o tempo a história se torna tão fantástica que pouco parece com a original. Isto é o que muitos estudiosos um dia creram que aconteceu com a vida de Jesus, como está relatado ns Evangelhos. Será que isso é verdade? E os historiadores ainda crêem nisso hoje em dia?

A resposta é não. À Luz das evidências a favor da historicidade dos milagres de Jesus nos Evangelhos, poucos estudiosos hoje tentariam explicar esses eventos como puramente o resultado de lenda ou mito. Na verdade, a maioria dos estudiosos do Novo Testamento agora crêem que Jesus fez mesmo milagres de cura e exorcismos 4. Até mesmo muitos acadêmicos liberais diriam que Jesus atraiu multidões primariamente por causa de sua habilidade de curar e “exorcisar demônios” 5. Mas porque muitos desses acadêmicos liberais não crêem em seres espirituais, eles também não crêem que essas curas possam ser atribuídas à intervenção direta de Deus no mundo. Ao invés disso, eles crêem que os milagres e as curas de Jesus têm uma explicação puramente natural. Muitos deles acham que Jesus curava somente doenças psicossomáticas 6. O termo psicossomático significa mente-corpo. Então, doenças psicossomáticas são problemas do tipo mente-corpo. A mente pode ter um impacto poderoso na saúde do corpo. Sob circunstâncias extremas, pessoas podem ficar cegas, surdas ou até mesmo sofrer paralisia. Já que alguns problemas psicossomáticos tipicamenente se vão por conta própria, muitos estudiosos liberais acham que a fé na habilidade de Jesus em curar poderia ajudar a curar o sofrimento de algumas pessoas nessas condições. Mas há boas razões para crer que Jesus poderia curar doenças verdadeiras?

Poderiam Esses Milagres Ser Lendas?

Com freqüência, historiadores têm tentado explicar as narrativas sobre os milagres de Jesus como puramente o resultado do desenvolvimento de lendas que diziam que o Jesus “real” era pouco mais do que um homem bom e um mestre sábio. O problema principal com esta teoria é que lendas precisam de tempo para se desenvolver. Muitas gerações seriam necessárias para que a verdadeira tradição oral a respeito da vida de Jesus pudesse ser substituída por uma versão exagerada e fictícia. Por exemplo, muitos historiadores acreditam que a biografia de Alexandre, o Grande permaneceu razoavelmente precisa pelos quinhentos anos seguintes 7. Uma distorção grosseira da vida de Jesus que tivesse ocorrido apenas uma ou duas gerações após a sua morte é altamente improvável. Jesus era uma figura altamente pública. Quando Ele entrava em uma cidade, arrastava consigo grandes multidões. Jesus é representado como um fazedor de milagres em todos os níveis da tradição neotestamentária. Isso inclui não somente os quatro Evangelhos, mas também a fonte de ditos hipotéticos chamada Q, que teria sido escrita somente alguns anos após a morte de Jesus. Muitas testemunhas oculares de Cristo ainda estariam vivas na época em que esses documentos foram compostos. Essas testemunhas foram as fontes da tradição oral a respeito da vida de Jesus, e, à luz de seu próprio ministério público, uma forte tradição oral estaria presente em Israel ainda por muitos anos após a sua morte.

Se Jesus nunca tivesse realmente feito qualquer milagre, então os escritores do Evangelho teriam encarado uma tarefa quase impossível de realizar, que seria tentar convencer a todos que Ele os fez. Seria como tentar transformar Juscelino Kubistchek* de um grande presidente em um fazedor de milagres. Tal tarefa seria virtualmente impossível de realizar, já que muitos de nós vimos JK na TV, lemos sobre ele nos jornais ou até mesmo o vimos pessoalmente. Porque ele era uma pessoa pública, a tradição oral a respeito de sua vida é muito forte ainda hoje. Qualquer um que tentasse introduzir esta falsa idéia nunca seria levado a sério.

Durante a segunda metade do primeiro século, os cristãos enfrentaram uma perseguição intensa e até mesmo a morte. Estas pessoas obviamente receberam os ensinamentos dos discípulos sobre a vida de Jesus e os levaram a sério. Eles estavam dispostos a morrer por isso. Isto só faz sentido se os discípulos e os autores dos Evangelhos tivessem representado a vida de Jesus com precisão. Você não pode passar adiante histórias inventadas sobre figuras públicas facilmente quando testemunhas oculares ainda estão vivas e lembram delas. A tradição oral tende a permanecer bastante precisa por muitas gerações após a morte delas 8.

À luz desses fatos, é difícil negar que Jesus realmente operou maravilhas.

Conversão de Lenda em Transtorno Conversivo

Deve ser surpreendente ouvir que Jesus é tido pela maioria dos historiadores do Novo Testamento como tendo sido um curador e um exorcista muito bem-sucedido 9. Desde que os seus milagres são o aspecto mais visível de seu ministério, a tradição de milagres encontrada nos Evangelhos não poderia ser facilmente explicada tivessem seus autores começado com um Jesus que era simplesmente um sábio mestre. Profetas e mestres da lei não eram tradicionalmente transformados em operadores de milagres; quase não há exemplos disto na literatura disponível para nós 10. É especialmente improvável que Jesus tivesse sido transformado em um operador de milagres, já que muitos judeus não esperavam que o Messias fizesse milagres. Os ecritores do Evangelho não teriam sentido a necessidade de inventar isso se este não fosse realmente o caso 11.

É claro que a maioria dos acadêmicos liberais hoje não crê que Jesus pudesse curar qualquer doença real. Mas tais conclusões são tiradas não por causa de qualquer evidência, mas por causa de preconceito contra o sobrenatural. Historiadores seculares negam que Jesus tenha curado qualquer doença orgânica real ou operado qualquer milagre, tais como ter andado sobre a água 12. Eles crêem que Ele só podia curar transtornos conversivos ou os sintomas associados com doenças reais 13. Transtornos conversivos são uma condição rara que aflige aproximadamente 22 de cada 100.000 pessoas 14. Transtornos conversivos são problemas psicossomáticos em que traumas emocionais intensos resultam em cegueira, paralisia surdez e outros danos desconcertantes.

Muitos acadêmicos liberais hoje em dia dizem que Jesus atraía grandes multidões primariamente por causa de sua habilidade de curar. Mas se Jesus só podia curar transtornos conversivos, então é improvável que Ele tivesse atraído tanta gente. Como um optometrista prático, eu já vi milhares de pacientes com perda real de visão devido a problemas refrativos ou patologia. Mas somente um deles pôde ser diagnosticado com cegueira devida à transtornos conversivos. Transtornos conversivos são raros. Para que Jesus pudesse ter atraído grandes multidões Ele teria que sido um curador bem sucedido. Mas se Ele só pudesse curar transtornos conversivos, milhares de pessoas doentes teriam que estar presentes para que uma só fosse curada por Ele. Mas como Ele poderia atrair tanta gente se só podia curar uma pessoa em 10.000? Pessoas doentes teriam com freqüência precisado viajar muitos quilômetros para ver Jesus. Uma habilidade tão limitada para curar dificilmente poderia ter motivado milhares de pessoas a andar tanto para ver Jesus, especialmente se eles esivessem doentes e fracos. Se Jesus estava atraindo grandes multidões, Ele teria que ser capaz de curar mais do que simplesmente transtornos conversivos.

Jesus Ressucitava Mortos?

"Jesus algum dia ressuscitou mortos? Há alguma evidência que sustente isso?" Muitos historiadores seculares, embora concordando que Jesus foi um curador bem-sucedido e um exorcista, não crêem que que Ele poderia operar milagres naturais. Devido a preconceitos contra o sobrenatural, esses historiadores não crêem que seja possível que qualquer pessoa ressuscite outra, que caminhe sobre a água ou cure doenças orgânicas reais. Esses historiadores acreditam que as curas de Jesus eram de natureza primariamente psicológica 15. Há alguma evidência de que Jesus tinha poder para operar milagres verdadeiros, tais como ressuscitar mortos?

Sim. Quase parece que quanto mais fantástico o milagre, mais fortes as evidências disponíveis para apoiá-lo. Na verdade, o milagre mais incrível relatado nos Evangelhos é realmente aquele que teve o maior apoio de evidências. Este milagre é a ressurreição de Jesus 16. Haverá alguma razão para crer que Jesus possa ter ressuscitado outros da morte também?

Há fortes evidências para se crer que Ele fez isso. Em João 11 temos a história de Jesus ressuscitando Lázaro dos mortos 17. Uma leitura cuidadosa deste texto revela muitos detalhes que tornariam fácil para qualquer um no primeiro século confirmar ou negar o fato. João relata que Lázaro era o irmão de Maria e Marta. Ele também conta que esse milagre aconteceu em Betânia, onde Lázaro, Maria e Marta viviam, e que Betânia ficava a menos de três quilômetros de Jerusalém. Crê-se que o evangelho de João tenha sido escrito em 90 a.D., somente sessenta anos após os eventos que descreve. È possível que algumas pessoas que testemunharam o evento ainda estivessem vivas para confirmá-lo. Se alguém quisesse checar a veracidade dessa história, seria fácil fazê-lo. João diz que isto aconteceu em Betânia e depois diz a localização aproximada da cidade. Tudo o que alguém teria que fazer para se certificar seria ir a Betânia e perguntar a alguém se Lázaro, o irmão de Maria e Marta, havia sido ressuscitado dos mortos. As vilas eram geralmente menores naquele tempo e as pessoas sabiam muito umas sobre as outras. Quase qualquer um naquela cidade poderia ter facilmente confirmado ou negado ter ouvido falar daquele evento. Se João tivesse somente inventado esta história, ele provavelmente teria escrito uma história vaga sobre Jesus indo a alguma cidade anônima onde Ele ressuscitou algum zé-ninguém dos mortos. Assim ninguém poderia confirmar ou negar o evento. João incluiu esses detalhes para mostrar que ele não estava mentindo. Ele queria que as pessoas investigassem a sua história. Ele queria que as pessoas fossem a Betânia, que fizessem perguntas e vissem por si mesmas o que realmente aconteceu ali.

O Que os Inimigos de Jesus Disseram?

"È claro, os seguidores de Jesus criam que Ele podia fazer milagres. Mas e os inimigos dele, o que diziam?" Se Jesus nunca operou quaisquer milagres, poderiamos esperar uma literatura judaica antiga hostil que declarasse este fato. Mas tal literatura nega a habilidade de Jesus de fazer milagres? Existem muitas referências contrárias a Jesus na literatura judaica e pagã que remontam ao segundo século a.D. Mas nenhuma das antigas fontes judaicas nega a habilidade de Jesus de fazer milagres 18. Ao invés disso, eles tantam explicar estes poderes referindo-se a ele como um feiticeiro 19. Se o Jesus histórico fosse somente um mestre sábio, que só depois , através do aformoseamento de lendas, viesse a ser tido como um fazedor de milagres, deveria haver alguma tradição oral judaica proeminente afirmando este fato. Esta tradição teria provavelmente sobrevivido entre os judeus por séculos para contrariar as alegações dos cristãos, que poderiam usar os poderes miraculosos de Jesus como evidência de seu estatus divino. Mas não há qualquer evidência de que qualquer tradição judaica deste tipo tenha descrito Jesus como simplesmente um mestre sábio. Crê-se que muitos desses relatos judaicos tenham surgido de uma tradição oral distinta daquela mantida pelos cristãos, e ainda assim, ambas as tradições concordam neste ponto 20. Se fosse notório que Jesus não tinha poderes especiais, esses relatos certamente apontariam isso, ao invés de relutantemente afirmá-lo. Os judeus provavelmene não estavam confortáveis com Jesus demonstrando ter poderes miraculosos, já que isto poderia ser usado como evidência por seus seguidores para apoiar seu auto-proclamado estatus de único Filho de Deus (uma posição que a maioria dos judeus firmemente negava). Esta é a razão porque os inimigos de Jesus tentaram explicar seus poderes como feitiçaria.

Não somente estes relatos afirmam as habilidades sobrenaturais de Jesus, mas eles também parecem dar apoio à habilidade de seus seguidores de curar em seu nome. No Talmude, há a história de um rabino que foi mordido por uma cobra venenenosa e que chamou um cristão de nome Jacó para curá-lo. Infelizmente, antes que Jacó chegasse lá, o rabino faleceu 21. O rabino aparentemente cria que esse cristão poderia curá-lo. Não somente os judeus pareciam reconhecer a habilidade de cristãos de curar no nome de Jesus, mas os pagãos também. O nome de Jesus é encontrado em muitos feitiços pagãos antigos 22. Se mesmo muitos não-cristãos reconheciam que havia poder para curar no nome de Jesus, deve ter havido alguma razão para isso.

Assim, um caso poderoso pode ser levantado em defesa da historicidade dos milagres de Jesus. Os cristãos não precisam ver esses milagres como somente histórias simbólicas com a intenção de ensinar lições. Estes milagres têm um sólido alicerce na história e devem ser tomados como fatos históricos.

Notas

1. Gary R. Habermas, "Did Jesus Perform Miracles?" [Jesus Fazia Mesmo Milagres?] in Jesus Under Fire: Modern Scholarship Reinvents the Historical Jesus, [Jesus Sob Fogo: Erudição Moderna Reinventa Jesus] pelos ed. Michael J. Wilkins e J.P. Moreland (Grand Rapids: Zondervan Publishing House, 1995), 124.
2. Marcus J. Borg, Jesus, A New Vision: Spirit, Culture, and The Life of Discipleship [Jesus, Uma Nova Visão: Espírito, Cultura e a Vida de Discipulado] (San Francisco: Harper San Francisco, 1991), 61.
3. A.M. Hunter, Jesus: Lord and Saviour [Jesus, Senhor e Salvador] (Grand Rapids: Eerdmans, 1976), 63.
4. Wilkins e Moreland, Jesus Under Fire, [Jesus Sob Fogo] 124.
5. See Borg, Jesus, A New Vision, [Jesus, uma Nova Visão] 60.
6. Wilkins e Moreland, Jesus Under Fire, [Jesus Sob Fogo] 125.
7. Craig L. Blomberg, quoted in Lee Strobel, The Case for Christ [O Caso por Cristo] (Grand Rapids: Zondervan Publishing House, 1998), 33.
8. Grant R Jeffrey, The Signature of God [A Assinatura de Deus] (Nashville: Word Publishing, 1998) 102, 103.
9. Wilkins e Moreland, Jesus Under Fire, [Jesus Sob Fogo] 124, 125.
10. Smith, Jesus the Magician: Charlatan or Son of God? [Jesus, o Mágico: Charlatão ou Filho de Deus?] (Berkeley: Seastone, 1998), 21.
11. Graham H. Twelftree, Jesus, The Miracle Worker: A Historical and Theological Study [Jesus, o Fazedor de Milagres: Um Estudo Histórico e Teológico] (Downers Grove: InterVarsity Press, 1999), 247.
12. Ibid.
13. Wilkins and Moreland, Jesus Under Fire, [Jesus Sob Fogo] 125.
14. Veja o site oficial da Organização [Americana] de Doenças Raras em www.rarediseases.org/nord/search/rdbdetail_fullreport_pf (5/04/2006).
15. Wilkins e Moreland, Jesus Under Fire, [Jesus Sob Fogo] 125.
16. William Lane Craig, "The Empty Tomb of Jesus," [O Túmulo Vazio de Jesus] in In Defense of Miracles: A Comprehensive Case for God's Action in History, [Em Defesa de Milagres: Um Caso Compreensivo Pela Ação de Deus na História] pelos ed. R. Douglas Geivett e Gary R. Habermas (Downers Grove: InterVarsity Press, 1997), 247-261 e Gary R. Habermas, "The Resurrection Appearances of Jesus," [As Aparições Após a Ressurreição de Jesus] Ibid., 261-275.
17. João 11:1-44.
18. Veja Alan Humm, "Toledoth Yeshu," em ccat.sas.upenn.edu/humm/Topics/JewishJesus/toledoth.html (2/17/1997).
19. Ibid.
20. Twelftree, Jesus, The Miracle Worker, [Jesus, o Fazedor de Milagres] 255.
21. Smith, Jesus the Magician, [Jesus, o Mágico] 63.
22. Ibid., 83.

© 2006 Probe Ministries

4 comentários:

Anônimo disse...

Jesus fez e continua fazendo ...

Jesus disse ...

Eu Sou o caminho , a verdade e a
vida . "só até aq" .

Se quem fez os milagres não foi Jesus , foi quem ? R: o diabo ? rs claro q não ..

o diabo n tem poder pra fazer nada ..!! até oq o diabo vai fazer , tem q ser pedido a permição de Deus ..

Se Jesus n morresse por vc e por min na cruz do calvário , nos ainda estariamso queimanda no inférno ... vc sabia disso ?

O milagre q Jesus fez na minha vida ...

qnd eu tinha 10 anos ... tinha infecção urinária ...minha orina tinha cor de sangue, ouh de vez en qnd de coca-cola .. fui fazendo mtos exames .. e os médicos n achavam nd .. e decidiram
abrir uma biópsiá nos meus rins ... "meu primo sonhou q dois anjos de Deus estavam me aperando na sala de sirurgia ,os médicos n tinha charado nd .. então fizeram uma operaçõa de 10 ponto ..
e mesmo assim n acharam nd...depois de um tempo Deus permitiu q meu pai perdesse o imprego na ária de farmacêutica para esquecer dos remédios e lembrar quem cura é Deus ..e em fim .. ums tempos dpois minha mãe mandou eu ir urinar no pinico para ver cm estava a cor da minha orina .. e qnd fui orinar .. minha orina ...estava da cor normal .. semelhante a cor de água ... e a mto tempo n era curado .. mais Jesus me curou para q eu pudesse levar a verdade a toda criatura ...
para q soubesse q Jesus é o caminho a verdade e a vida ... e ninguem chega ao Pai "DEUS" se n por cristo ..!! .. pq no dia q o Homem partir desse mundo para outro !!.. ele vai sair daq sabendo pra onde é q ele vai ..!!

o inferno é real ... ninguem sabe o dia de hj ou de amanha ... mais pois saiba ..q se vc morrer hoje sem Jesus Cristo ... Camarada !! se prepara , pq o la no lago do inferno o sofrimento vai ser muito grande ...

vc crendo nisso ou n .. eu fiz minha parte ...

mais se vc partir desse vida sem Jesus Cristo...

o sofrimento no inferno vai ser perpétuo ...

Allan Ribeiro disse...

Muito bem!

Agora volte lá e leia o texto todo.

Tia Niese disse...

Queridos,Jeus não só fez como acredito que continua fazendo.Lancei uma linda campanha no meu espaço e tenho tido um retorno maravilhoso.Se quiseem dar uma olhadinha,será um prazer recebê-los.Estou colhendo os testemunhos de milagre desta campanha e breve terei uma sala especial onde os colocarei.Espero vcs.Tenham um lindo dia!bjns http://manancialdeamor.zip.net/

Tia Niese disse...

Voltei para lhes oferecer o award do amor.Espero que aceitem.bjns